Problemas domésticos e nerdices

17 de dezembro de 2006

O prazer da mudança

Minha casa está finalmente começando a se parecer com um lar. Hoje, o pintor veio e uma das paredes agora é vermelha. E, aos poucos, o amarelo hediondo da sala está sumindo. Meu sofá chega na semana que vem (ou assim prometeram), e minha máquina de costura já está sendo usada loucamente.

Tem algo em ocupar o espaço antes de enchê-lo de móveis que realmente me agrada. Não quer dizer que não seria ótimo poder planejar com cuidado como minha casa seria melhor aproveitada e escolher os móveis certos para cada canto. Mas como não é uma possibilidade, eu estou me divertindo com o que dá.

Voltando, a graça de ocupar a casa antes de decorar está em ver a transformação, em tirar coisas de um lugar e colocar em outro porque um móvel novo apareceu. Eu sou viciada em rearrumar coisas, em tentar melhorar o espaço. Simplesmente adoro essa coisa de renovar sem gastar um centavo.

São tantas coisas boas acontecendo de uma vez que eu mal consigo coordenar. Este fim de ano está especialmente bom. Finalmente estou num emprego que eu amo, com gente que eu respeito de verdade, fiz o curso de costura, estou jogando badminton (quando lembro de ir, claro) e, agora, minha casa está com cara de lar.

Próximo passo: comer direito.

Um comentário:

Renato disse...

Legal....legal... a transformação acontece fora quase como uma metáfora da transformação de dentro....

Mas quando rola uma baciada de pão-de-queijo para estrear a casa nova???