Problemas domésticos e nerdices

2 de abril de 2007

As coisas que eu tenho que aguentar...

Poucos filmes têm título tão mal traduzido quanto "Perfect Stranger". Virou "A Estranha Perfeita". Na hora já pensei que fosse um filme sobre uma estranha que chega numa comunidade no meio do deserto e é simplesmente perfeita: linda, simpática, terrivelmente educada, trabalhadora, líder nata. Todos os locais começam a acreditar em qualquer coisa que ela fala. Mas um deles sabe a verdade. Sabe que ela tem um laço de sangue com alguém crucial da cidade e que chegou com a intenção de conquistar a todos para poder, enfim, vingar-se do homem que abandonou sua mãe quando ela tinha apenas cinco anos, o que levou sua mãe a se suicidar. Toda a cidade está apaixonada pela personalidade magnética dela. O homem que sabe da verdade era o xerife que cuidou do caso quando a mãe dela se matou e todos acreditaram que ela tinha matado a mãe. Ele sabe quem ela é, mas ela não sabem quem ele é. Seu plano de vingança fica claro, mas a cidade continua acreditando em toda sua pureza e qualidades. É o momento.

Em vez disso, é um filme sobre uma franga que resolve se meter na Inthaweb pra descobrir como funciona porque uma amiga sua morreu ao ir conhecer um tarado de bate-papo. De "incógnita" a mulher vira uma estranha perfeita.

Nenhum comentário: