Problemas domésticos e nerdices

27 de novembro de 2007

Friends of Mine - Of Montreal


A versão original é também adorável, do Zombies, mas a versão do Of Montreal estava tocando. Faz anos que eu não ouvia TUDO do Of Montreal de uma vez, e quando você reouve as coisas descobre mil coisas que antes não estavam lá.

Essa música, por exemplo, eu lembro bem a história dela. O melhor site de música que existiu certa época, o Audiogalaxy, fazia artigos temáticos: músicas sobre natal, músicas sobre sexo, músicas sobre tudo. E um dos artigos era de músicas sobre amizade. E eu achei muito simpático o colunista contando como os Zombies usaram nomes de casais de amigos reais no refrão da música. Por isso, resolvi ouvir. Que o Of Montreal tenha regravado é só the cherry in the ice cream. Principalmente porque na versão do OM tem DUAS Lauras no refrão.

Mas a razão pela qual eu resolvi escrever é outra. Essa música suscita um fenômeno muito comum na minha visão de vida: músicas que dizem o que eu espero que terceiros me digam, ou pensem sobre mim.

Eu penso demais, é fato, e por isso, eu penso também no que os outros estão pensando que eu estou pensando, ou então em como a minha existência afeta a vida dos outros. Não dizendo que eu sou crucial pra todo mundo, mas ninguém pode negar que toda e qualquer pessoa interfere de alguma maneira na vida dos outros. E eu sempre fico me perguntando sobre o meu papel na vida dos outros, quão grande, quão pequeno, quão especificamente localizado ou quão vastamente essencial. Nunca chego a conclusões, mas eu perco meu tempo pensando. Do mesmo modo como perco meu tempo analisando com que idade e experiência seria melhor se começar um curso de nível superior. É um passatempo.

Agora, lendo este trecho:

When we're all in a crowd
And you catch her eye
And then you both smile
I feel so good inside
And when I'm with her
She talks about you
The things that you say
The things that you do

It feels so good to know two people
So in love...
So in love...


Temos aqui três personagens: o protagonista (o amigo), o cara apaixonado (por mim) e a menina (eu). Então, disso temos: minha relação tão adorável e feliz com outrém faz a vida de um amigo nosso melhor. Inegável que fazer alguém mais feliz também me faz mais feliz e com isso, desencadeia-se uma rede de felicidade que nos remete ao grande bordão "eu te amo e você é lindo!". Todos deveriam ser felizes e ficar felizes por conhecer pessoas que são felizes. Eu me sinto um pouco mais feliz cada vez que alguém que eu aprecio consegue algo bom, melhora sua vida de alguma maneira. Ter gente feliz em volta inevitavelmente vai fazer de você uma pessoa mais feliz. A não ser que você seja o Grinch ou o Tio Scrooge.

E nada melhor para coroar uma espiral mundial de felicidade mútua do que músicas do Of Montreal.

Um comentário:

maneco disse...

pra radio essa versão do of montreal?!

bjo